Justiça inocenta Andres Sanchez e cartolas do Corinthians de crime fiscal

Por Bernardo Itri

Eleito deputado federal pelo PT, o ex-presidente do Corinthians Andres Sanchez foi inocentado pela Justiça Federal do crime de apropriação indébita de impostos, que teria acontecido durante seu mandato no clube. A decisão da Justiça Federal foi emitida ontem.

O juiz Alessandro Diaferia determinou a inocência de Andres baseado no pagamento de R$ 15 milhões à Receita, efetuado pelo Corinthians em agosto. O valor foi quitado para dar fim à dívida ativa do clube com o Fisco e para tentar inocentar o cartola da ação, movida pelo Ministério Público Federal.

Além de Andres, outros três cartolas do Corinthians eram denunciados. Todos foram defendidos pelo advogado Daniel Bialski.

Comprovado o pagamento integral dos débitos oriundos de sonegação fiscal, ainda que efetuado posteriormente ao recebimento da denúncia, mas anterior ao trânsito em julgado da sentença condenatória, extingue-se a punibilidade, independentemente de ter se iniciado a execução penal”, disse o juiz na sentença obtida pela coluna.

Mesmo com esta sentença, cabe recurso do Ministério Público Federal.

O órgão acusa Andres e três diretores do Corinthians de não terem recolhido impostos à Receita Federal. Estes tributos são referentes a pagamentos de prestações de serviço, de funcionários contratados, de terceirizados e de empresas.