BB exige participação de atletas na gestão da CBV, que tem 5 dias para obedecer

Por Bernardo Itri

A Confederação Brasileira de Vôlei precisa correr contra o tempo para não perder de vez o patrocínio do Banco do Brasil. O banco deu cinco dias para a entidade se comprometer a atender suas exigências e 90 dias para implementá-las. Caso a CBV não cumpra estes prazos, o contrato de patrocínio deve ser rompido. Uma das condições impostas pelo BB é a criação de um conselho com atletas para participar da gestão.

Ouvidoria. Antes de formular as exigências para a CBV, o Banco do Brasil ouviu importantes nomes do vôlei. Se reuniu, por exemplo, com os dois técnicos das seleções nacional: Bernardinho e José Roberto Guimarães. Ambos deram sugestões de mudanças e concordaram com a criação do conselho de atletas para interferir na administração da confederação.

Ouvidoria 2. As condições do BB também estão alinhadas com a Controladoria-Geral da União, cujo relatório sobre as irregularidades na CBV foi divulgado nesta quinta-feira (12).

Já era. Embora o Banco do Brasil tenha anunciado a suspensão dos repasses ontem, a CBV já deixou de receber sua cota de dezembro, que teria de ser paga no dia 5. Com as irregularidades apontadas, o banco suspendeu pagamento de cerca de R$ 10 milhões, previstos pela confederação.

X

Pré-temporada. Muito próximo do Corinthians, Tite está no Rio desde ontem fazendo um curso de “coaching”, promovido por Paulo Angioni, o novo diretor de futebol do Vasco.

Sem pressa. Gilmar Veloz, empresário de Tite, diz que o técnico só vai definir o seu futuro entre segunda e terça-feira da próxima semana. “Ele chega em Porto Alegre no domingo e nós vamos conversar no início da semana”, afirma Veloz. O Corinthians, que fez proposta de R$ 700 mil mensais a Tite, diz que vai anunciar seu técnico até segunda-feira (15).

Linha direta. Oswaldo de Oliveira, a bola da vez no Palmeiras, já até conversou com Paulo Nobre, presidente do clube. O diálogo aconteceu nesta semana. Oswaldo é uma indicação de Alexandre Mattos, novo diretor.

Fora de jogo. Outros nomes indicados por Mattos são Mano Menezes e Tite. O Palmeiras já desistiu de Tite porque recebeu a informação que ele será do Corinthians. E Mano já sinalizou que não pretende treinar nenhum time brasileiro em 2015.

Batismo. Entidade máxima do futebol nas Américas Central, do Norte e no Caribe, a Concacaf fechou patrocínio com o Scotiabank, banco canadense, e rebatizou seu principal torneio de clubes. A partir de agora, a Liga dos Campeões da Concacaf levará o nome do banco.

1001… A Fonte Nova vai encerrar o ano com 93 eventos realizados. O estádio recebeu mais atividades que não estão ligadas ao futebol do que partidas. Foram 56 eventos realizados em espaços da arena e 37 jogos de futebol. O público, porém, é inverso: 200 mil pessoas presentes nas atividades fora do futebol e 700 mil torcedores em jogos.

…utilidades. Neste sábado (13), a Fonte Nova vai receber quatro eventos simultaneamente: a eleição do Bahia, um evento de um banco num lounge, um jogo de confraternização e um encontro de colecionadores de carros no estacionamento.

Colaborou PAULO ROBERTO CONDE, de São Paulo

DIVIDIDA

“A rescisão foi uma opção da Unimed. Minha preocupação é o torcedor

PETER SIEMSEN

presidente do Fluminense, sobre o rompimento do contrato com a patrocinadora, que bancava boa parte dos jogadores, após 15 anos de parceria