Brasileiro da comissão de ética da Conmebol pode investigar caso Elias

Por Bernardo Itri

Apesar de a ofensa não estar na súmula do jogo, e de o Corinthians não pretender tomar atitude com relação ao caso de racismo envolvendo Elias, a comissão de ética da Conmebol pode abrir investigação sobre Cristian González, do Danubio (URU), por conta própria. E cabe a um brasileiro, o promotor e deputado estadual de São Paulo Fernando Capez (PSDB), membro da comissão, decidir se é válida a investigação ou não.

Punição. A Conmebol não tem histórico de punir ofensas racistas, o que desanimou o Corinthians a levar adiante o caso, mas González poderia ser advertido, suspenso, multado ou até ser aconselhado a realizar trabalhos comunitários se condenado pela comissão de ética da entidade.

Na telinha. A transmissão de Corinthians x Danubio, na quarta (1º), rendeu à TV Globo em São Paulo audiência média de 23 pontos –cada ponto equivale à 67 mil domicílios na Grande São Paulo. O número igualou a terceira maior média do ano entre os jogos exibidos às quartas-feiras à noite.

Nomes. As mudanças no departamento de futebol do Corinthians não pararam. Apesar de ligado ao superintendente Andres Sanchez, o próximo a sair deve ser o supervisor Saulo Magalhães, no clube desde 2008.

Milhão. Os 62 clubes que pertencem ao Movimento por um Futebol Melhor atingiram 910 mil sócios-torcedores. Neste ritmo, em pouco mais de dois meses devem bater marca de 1 milhão de associados, o que dá uma receita anual de R$ 400 milhões apenas com as mensalidades.

Fila. Nos primeiros três meses de 2015 foram 120 mil novos sócios, com o Palmeiras liderando com 41 mil.

Casa. Bahia e o consórcio que administra a Fonte Nova renovaram acordo para o clube jogar no estádio e principal entrave era com relação à venda de ingressos, que foi solucionado. O clube terá mais liberdade para definir preços e, principalmente, local e horário de venda dos bilhetes para os torcedores.

Negócio
. A aposta de dirigentes baianos é que a Odebrecht poderá assumir 100% do controle da Fonte Nova, comprando a metade que pertence a OAS, para evitar que a parceira venda para investidores estrangeiros. Hoje a presidência do consórcio já está na mão da Odebrecht.

Pelo Brasil. Pessoas que residem no Amazonas ocupam o quinto lugar no ranking de pedidos de ingressos para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio. O Amazonas ficou atrás de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e Minas Gerais. No total, nas primeiras 24 horas foram realizados 750 mil pedidos.

Sede olímpica. A avaliação da organização dos Jogos é que os amazonenses se empolgaram com a confirmação de que Manaus receberá três jogos do futebol, mas houve grande procura no estado também para eventos de vôlei, natação e basquete.

Elefante?. O Mané Garrincha, em Brasília, deve chegar à metade de 2015 sem ter tido um único jogo oficial.

X