Documentos em processo elevam a transação de Neymar a R$ 385 milhões

Por Marcel Rizzo

Documentos reunidos no processo aberto na Espanha pelo grupo DIS contra Neymar, Santos e Barcelona mostram que o valor da negociação do atleta já bateu a casa dos 90 milhões de euros (R$ 385 milhões), segundo advogados que cuidam do caso, e deve aumentar ainda mais.

Divulgado inicialmente em 17,1 milhões de euros, e depois admitido pelo Barcelona ter ultrapassado os 80 milhões de euros com comissões, o aumento se deve a inclusão de mais pagamentos laterais realizados na negociação e que não haviam sido divulgados.

Reunião. A Fifa terá uma reunião extraordinária de seu Comitê Executivo, provavelmente no dia 20 de outubro, em Zurique. É grande a chance de a eleição para presidente, que está marcada para 26 de fevereiro de 2016, ser adiada devido ao aumento da crise, que fez Joseph Blatter e Michel Platini serem suspensos.

Mais tempo. Também deve ser definido que a data-limite para os pré-candidatos conseguirem cinco apoios de federações para lançar o nome será ampliada — hoje é 26 de outubro.

A crise. Milton Cruz, eterno auxiliar-técnico do São Paulo — no clube desde 1997 — pode sair chamuscado da crise no clube por ter dado entrevista cravando que Juan Carlos Osorio deixaria o cargo, antes mesmo de o técnico comunicar a diretoria.

Chance. Se Carlos Miguel Aidar se segurar no cargo de presidente, ele deve tirá-lo da função de auxiliar e deixá-lo, num primeiro momento, apenas como observador de futuros jogadores.

A lei. Em reunião na quarta (7), na sede da CBF, presidentes de federações disseram à cúpula da entidade que o Profut pode fazer com seus estaduais fiquem esvaziados com a exigência para os clubes apresentarem certidão negativa de débito dez dias antes do início das competições.

Embaixo. O principal temor são pelos clubes menores. “Temos de lembrar que em alguns Estados há duas e até três divisões. Vai ser uma debandada de clubes se nada mudar”, disse Mauro Carmélio, presidente da Federação Cearense.

Namoradinha. A atriz Fiorella Mattheis, namorada do são-paulino Alexandre Pato, vai estrelar campanha de um dos patrocinadores sobre a Rio-2016, a Bradesco Seguros, que vai ao ar domingo (11). No filme, que fala sobre repetição de treinos para ganhar, o narrador brinca que o pai da atriz já ouviu muito na rua “e aí, sogrão”.

X